terça-feira, 2 de abril de 2013

Sapatos: Algumas soluções

Hoje vou falar sobre uma questão que atinge, mais cedo ou mais tarde, toda mulher: o salto alto. Usar ou não usar?

Salto alto realmente faz mal. O uso diário pode acarretar várias sequelas, pois ele sobrecarrega os joelhos e leva a uma alteração do centro de massa do corpo. O ideal é guardar os saltos muito altos e finos para ocasiões especiais, nas quais você vai ficar bastante tempo sentada. 

No dia a dia, é melhor usar sapatos sem saltos ou com saltos baixos e grossos. O salto anabela também oferece mais sustentação para os pés.

A questão é que não se deve abrir mão de saúde em nome de beleza. Mesmo porque, beleza sempre foi e sempre será questão de gosto. Padrões de beleza ainda são, até hoje, utilizados para controlar mulheres. Sapatos com salto reduzem a mobilidade das mulheres. Será que saltos altos não são considerados bonitos porque restringem nossa liberdade?

Há alguns anos, eu soube de uma palmilha de transferência de peso fabricada nos EUA chamada Insolia. Ela  tem sido vendida no Brasil há alguns meses, e eu já comprei alguns pares. A ideia dela é bastante simples: distribuir o peso do corpo igualmente pelo pé.

Quando usamos saltos, o peso do corpo fica concentrado no peito do pé. O que essa palmilha faz é dividir o peso para o calcanhar, trazendo um alívio para os dedos. Ela também tem um efeito corretivo na postura.

Pesquisei bastante a respeito. Os desenvolvedores dizem que a colocação de Insolia nos sapatos aumenta em aproximadamente três vezes o tempo de utilização. Ou seja, aqueles escarpins de bico fino que você só aguenta usar por 15 minutos passariam a ter uma tolerância de 45 minutos.

Claro, as palmilhas não fazem milagre. Se os sapatos são ruins, talvez seja melhor aposentá-los logo. Ela redistribui o peso, mas não corrige problemas de atrito.

Eu achei uma ideia legal, mas não deu certo no Brasil. Eu tenho alguns palpites para as razões disso. Logo de cara, o preço estava muito alto. Como a palmilha precisa ficar fixa no calçado, é preciso um novo par para cada par de sapatos. Pagar R$49,90 mais frete, que foi o preço inicial, é inviável. Além disso, o menor tamanho, o "P", serve sapatos 35-36. Assim, as muitas mulheres que calçam 33-34 tinham que utilizar um tamanho maior.

O site brasileiro ainda está vendendo, agora por R$10,90 o par, mas só até acabar o estoque. Uma pena. Acho que se o produto fosse recolocado enfatizando as questões de saúde e não somente o conforto, conseguiria um público maior no país.    

Eu experimentei. Acho que é um bom investimento nos pés. Mas mesmo com elas, não acho legal usar saltos por muito tempo. O meu conselho é que, se você vai andar muito, use sapatos baixos e confortáveis. Falo isso porque tenho um par de sapatilhas Via Uno que acabam com meus pés. São baixas, mas o atrito tira pele dos tornozelos, e o bico, apesar de redondo, aperta os dedões. Só consigo usar por pouco tempo e com fita protetora. A verdade é que vários tipos de sapato podem machucar os pés, inclusive tênis e chinelos. O único jeito de descobrir é experimentando.     

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eu me reservo o direito de não responder perguntas cuja resposta esteja no próprio post. Comentários imbecis e sem embasamento estão sujeitos a ridicularização. Comente por sua conta e risco. Obrigada!