quinta-feira, 2 de maio de 2013

Butterfly de Kathryn Harvey - Resenha (Contém spoilers)

Um livro escrito de mulher para mulher. Essa foi a primeira impressão que tive ao ler Butterfly, o primeiro livro da trilogia Butterfly de Kathryn Harvey. Poderia dizer várias coisas sobre o livro, mas não quero liberar muitos spoilers. Então, vou simplesmente deixar claro que toda mulher deveria ler, ponto final. Inclusive as adolescentes.

O vilão principal do livro é misógino. Claro que, no decorrer da narrativa, algumas cenas eram tão tristes, que eu chorei. Outras passagens eram tão angustiantes, que eu pulei. Só que, todo esse sofrimento vale a pena. Porque também tem esperança, luta, superação. Basicamente, eu poderia dizer que o livro conta a história de como uma vítima dum misógino pode conseguir se recuperar e encontrar a felicidade.    

Só que o livro não conta apenas uma história. São várias histórias de várias mulheres sofrendo violência de gênero de vários tipos: Violência psicológica, violência sexual, discriminação, agressão física, controle reprodutivo... Mas todas elas envolvem superação, então a forma como a narrativa se constitui também é muito interessante.

Além disso, todas essas histórias estão permeadas por cenas eróticas que acontecem em Butterfly, um prostíbulo de luxo no qual lindos modelos realizam as mais secretas fantasias de mulheres ricas. Funciona da seguinte forma: A cliente escreve num papel a fantasia dela, incluindo todos os detalhes e qual modelo ela quer. A equipe prepara um quarto com tudo que é necessário para a realização da fantasia, como se fosse um teatro mesmo. E os modelos são verdadeiros atores, muito bem pagos e muito bem treinados, capazes de levar qualquer mulher ao êxtase sexual.

Assim, o livro consegue equilibrar toda a dor da realidade com o prazer da fantasia, emaranhando tudo, porém, de forma que a dor chega à fantasia, e o prazer chega à realidade. Impossível não se identificar com pelo menos uma dessas personagens, impossível não reconhecer nelas alguma fatia de sua dor, impossível não torcer por um final feliz para cada uma delas.

Recomendo especialmente para quem tem dificuldade de entender sobre relações abusivas e misoginia. É uma excelente oportunidade de aprender a identificar formas sutis de opressão, e de nunca mais ser vítima delas. 

Classifiquei com cinco estrelas no skoob.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eu me reservo o direito de não responder perguntas cuja resposta esteja no próprio post. Comentários imbecis e sem embasamento estão sujeitos a ridicularização. Comente por sua conta e risco. Obrigada!