sábado, 23 de novembro de 2013

Leve aflição extrema

Leve aflição extrema

Postada originalmente em 15/11/2006 às 12h13.
 
Não que eu seja dramática. Só quero um pouco de emoção.
Tenho me sentido muito simbólica ultimamente.

(Cabelos cor de sangue, sangue feminino, mulheres não sangram à toa, sangram porque estão feridas, feridas por dentro)

Catarse, lágrimas, gritos, fúria.
Às vezes é preciso agarrar alguma coisa. Conservar um sentimento para evitar a sensação de vazio.
Ninguém quer ficar desprovido totalmente.
Ninguém quer ficar entre a jugular e o benzodiazepínico.
E eu tenho uma visão profundamente pessimista da condição da mulher no nosso mundo.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eu me reservo o direito de não responder perguntas cuja resposta esteja no próprio post. Comentários imbecis e sem embasamento estão sujeitos a ridicularização. Comente por sua conta e risco. Obrigada!