sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Moda masculina = Camisetas sexistas?

A empresa Lojas Marisa precisa prestar esclarecimentos à Defensoria Pública de MS. Camisetas à venda para o público adolescente masculino com a estampa Great rapers tonight (Ótimos estupradores esta noite), que faz apologia de crime de estupro, acarretaram problemas para a rede.

Fico feliz com o fato de que a empresa pelo menos está tendo que se explicar. Claro que, nesse caso, a mensagem é bastante explícita. Quer dizer, "Ótimos estupradores esta noite" é uma frase cujo teor agressivo é bem óbvio. Mas a verdade é que a moda masculina é recheada de camisetas de péssimo gosto e nenhum respeito por mulheres. Tanto que eu estou sempre fotografando as camisetas sexistas que encontro por aí.

Imagem 1 - Camiseta a venda na C&A do Shopping Ibirapuera

Há alguns meses, eu passeava pela C&A do Shopping Ibirapuera quando topei com estas camisetas horríveis (imagem 1) na seção masculina. São da marca Playboy, cujo símbolo é um coelho. Então alguém teve a brilhante ideia de colocar vários recortes de partes do corpo feminino em formato do coelho da marca.

Será que eu preciso explicar por que isso é misógino? Bom, os pedaços de mulheres estão colados de forma perturbadora, como se elas tivessem sido dissecadas. E são várias moças, como se não importasse "quem" elas são, mas "o que". Como se fossem bonecas a serem acumuladas pelos detentores das camisetas. É de péssimo gosto e absurdamente desrespeitoso com as clientes da C&A. E não entra na minha cabeça como empresas que têm público feminino compactuam com tamanho desrespeito contra as mulheres. Se não é por ideologia, poderia ser pelo menos por dinheiro, né? Lamentável.

Imagem 2 - Camiseta a venda na Piticas do Shopping Internacional
Na imagem 2, a camiseta sexista é a segunda da esquerda para a direita na fila superior. Ela estava a venda num quiosque da marca Piticas no Shopping Internacional.

Quer dizer, mulheres falam demais, fazem muito barulho, irritam os homens, então a solução é colocar um protetor auditivo para não ouvi-las. Aquela velha ideia da histeria feminina bastante teorizada cientificamente. O que nós dizemos não é importante porque não temos pênis.

Catonné afirmou que a histeria era a doença da opressão da mulher, e só posso concordar com ele. É claro que, se você não tem direito a nada, você vai adoecer. Se ninguém ouve o que você diz, você vai gritar. E se as pessoas que têm pênis são respeitadas, você vai querer esse respeito também. Essa ideologia de que o que mulheres dizem não importa é o que legitima um homem agarrar uma garota numa balada porque o "não" dela na verdade quer dizer "sim"; ela só está com "frescura".

Imagem 3 - Camiseta a venda na Pernambucanas do Shopping Internacional
A imagem 3, eu já havia publicado em outra postagem. "Relationship 101" significa algo como "Guia para relacionamentos". A receita é "Rapaz + Diamantes = Rapaz + Moça". Ou seja, ganhe dinheiro e compre mulheres. Elas são animais domésticos e estão à venda. Afinal, meninas e mulheres são 80% das vítimas de tráfico de pessoas, sendo que 79% são exploradas sexualmente. Deve ser porque mulheres são vistas como animais para satisfação sexual, né? Aí o cara mais rico pode escolher pela aparência, igual quando se escolhe um cavalo.

Essa é a deprimente moda direcionada ao público jovem masculino. Parece que desrespeitar mulheres é o que torna nossos rapazes "legais". E ainda aparece um monte de empresa sem critério para explorar essa cultura visando somente lucro, e sem nenhuma preocupação com violência de gênero.

Aproveitando o tema, gostaria de acrescentar que pretendo publicar duas listas de marcas. Uma com empresas que tenham projetos direcionados a igualdade de gênero, porque o que é bom merece ser divulgado; e outra com empresas que promovam e/ou patrocinem material com conteúdo discriminatório contra mulheres. Quem tiver exemplos, pode entrar em contato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eu me reservo o direito de não responder perguntas cuja resposta esteja no próprio post. Comentários imbecis e sem embasamento estão sujeitos a ridicularização. Comente por sua conta e risco. Obrigada!