quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Resto

Resto

 

Postada originalmente em 31/07/2006 às 02h49.
 
 
Engraçado como tudo que restou de nosso amor foi essa vela perfumada. E pensar que nosso namoro acabou por causa de uma vela? Eu sabia que cera quente podia ser dolorosa. Mas suas palavras certamente foram muito mais.
Imatura? Mimada? Eu?
E pensar que antes eu era chamada de borboleta...
Não tive coragem de jogar os presentes fora. Mas tive coragem de terminar aquele relacionamento insosso.
A menina imatura e mimada tem sangue nas veias. E não aguentou ser injustamente acusada.
E não adianta ligar fingindo que não aconteceu nada. O que foi dito eu ouvi. Não esqueci e não perdoei.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eu me reservo o direito de não responder perguntas cuja resposta esteja no próprio post. Comentários imbecis e sem embasamento estão sujeitos a ridicularização. Comente por sua conta e risco. Obrigada!