domingo, 24 de novembro de 2013

UN-LOVE

UN-LOVE

Postada originalmente em 25/01/2007 às 13h41.
Nem sempre os sentimentos são apropriados/adequados/corretos.
Regras em sentimentos? Quem pode ditar o ritmo das batidas de meu coração? Quem tem o direito de dizer quem eu devo ou não amar?
Monogamia? Quem escolheu?
Existem formas diferentes de amar.
É preciso muito ativismo interno e externo. A finalidade é atingir o maior grau de liberdade possível dentro deste mundo. A utopia da liberdade, o velho sonho de não precisar provar nada, sair por aí e não dar satisfações a ninguém...
A liberdade total só seria possível se eu abdicasse do amor. Entretanto, só encontramos a felicidade quando nos sentimos amarrados/as a alguém.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eu me reservo o direito de não responder perguntas cuja resposta esteja no próprio post. Comentários imbecis e sem embasamento estão sujeitos a ridicularização. Comente por sua conta e risco. Obrigada!