terça-feira, 5 de agosto de 2014

Anatomia do ciúme masculino hétero (versão crua)

Aviso: Esta é uma análise do ciúme masculino dentro da cultura patriarcal. 

Acho que todo mundo já ouviu que homens têm ciúme se a mulher fizer sexo com outro homem, e mulheres têm ciúme se o homem se apaixonar por outra mulher. Vamos discutir isso um pouco?


Via de regra, homens não reagem bem a ciúme. Na infância, quando meninos são privados do aconchego materno para serem "machos", eles aprendem a desvalorizar as mulheres. Funciona assim: "eu sou superior porque tenho pênis, não preciso do carinho delas".

A maioria dos homens passa a vida inteira reeditando o desmame precoce com as outras mulheres. Esse sentimento associado à visão de mulheres como objetos sexuais tem efeitos devastadores. É o que leva homens a serem violentos com suas parceiras. O esquema é muito incômodo, mas fácil de entender:

Mulher é objeto ou animal doméstico. Homem precisa de uma para fazer serviço doméstico e satisfazê-lo sexualmente. Ela tem que ser bonita e jovem para servir de troféu a ser exibido a outros machos. Mas nenhum outro pode tocá-la, pois ela lhe pertence. Ela não pode engravidar de outro, pois ele não quer sustentar filhos dos outros. Ela não pode ser mais inteligente que ele porque deve depender dele intelectualmente. Ela não pode ter experiência sexual com outros parceiros para que não tenha condições de avaliar seu desempenho sexual. Ela deve conter seus desejos sexuais para ter valor, pois é como um carro: quanto menos usada, mais vale. Se ainda tiver o lacre, ou seja, o hímen, vale mais ainda. Se algum homem acredita que ela está interessada é porque ela deu a entender. Se algum homem a estupra, é porque ela deu sinais de que desejava, logo será culpada.

Com base na cartilhinha da misoginia, fica fácil entender o que se passa pela cabeça dum homem que agride ou mata a parceira por "ciúme". Na verdade, o que ele tem é uma raiva muito grande por estar sentindo mais uma vez o medo do desmame. Mais uma vez um desses seres de menos valor ousa rir dele. Esse animal que ele tem o direito de possuir não se comportou "direito", e agora ele vai se vingar.


É assim que funciona a mente de misóginos que saem por aí assassinando garotas, é assim que funciona a mente de homens que sequestram meninas e prendem num porão para estuprar sistematicamente, é assim que funciona a mente de cada parceiro abusivo, e é isso que fomenta o tráfico de mulheres.

O problema é que as pessoas não falam abertamente sobre o assunto. A sociedade gosta de fingir que quem comete crimes atrozes é uma maçã podre, alguém fora do padrão de normalidade. Mas a verdade é que nossa cultura molda os crimes que os patológicos resolvem cometer.

Ninguém se pergunta por que tantos psicopatas escolhem matar (e torturar) mulheres. Ninguém se pergunta por que nunca se ouve falar duma mulher que mantém rapazes no porão para estuprar, enquanto vira e mexe alguma moça escapa dum cativeiro de décadas. A verdade é que todo o tratamento depreciativo que mulheres recebem, desde as "piadas" de loira até estupros e assassinatos, se baseia nas ideias do trecho em itálico.  

Outra coisa, é importante mencionar os dois momentos em que mulheres mais correm risco de serem assassinadas por parceiros abusivos. O maior risco é quando encerram a relação, e, em segundo lugar, quando engravidam. O primeiro porque o sujeito não suporta a ideia de que a mulher possa se relacionar com outro homem, e o segundo porque o infeliz topa com a incerteza de a criança ser dele. Com isso, existe um índice muito grande de violência contra gestantes.  

5 comentários:

  1. Sabe Patty, eu já refleti muito sobre isso. Sobre o que se passa na cabeça desses caras ao agredir (ou para agredir) mulheres. São doentes mentais? O que acontece para que eles cheguem nesse ponto? Ódio? Excesso de bebidas? Drogas? ... Sinceramente, não consigo achar um motivo para tamanha crueldade.
    Tenho pessoas próximas que foram viciadas em vários tipos de drogas (inclusive crack que dizem ser a pior) e elas me dizem que, assim como a bebida provoca alguns efeitos diferentes, as drogas também provocam,mas não acreditam que seja "só por causa da droga" que uma pessoa mata a outra. Eu concordo com elas.
    Se não é droga, nem disturbio mental, o que mais pode ser? Como deve ser tratada uma pessoa assim? Enfiar na cadeia pra ela se revoltar mais e sair pior do que entrou lá? Dar um tratamento psicológico e uma oportunidade para que ela se reestabeleça na sociedade? Será que ela conseguiria? Será que a sociedade conseguiria aceitá-la?

    Isso tudo pra mim é bem mais complexo que parece. Penso no sofrimento dessas pessoas agredidas e também nos familiares que perderam pessoas próximas. O psicológico delas, como fica? Cada qual busca sua recuperação do seu jeito, mas o fato é que isso está ficando cada vez mais frequente e eu piro ao tentar entender e não achar uma solução. Por isso prefiro imaginar que existe algo/alguém superior que, de alguma forma, faça justiça nesse mundo, porque se depender da nossa justiça e da nossa segurança, isso não vai parar tão cedo. SAD BUT TRUE!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gle - até onde eu sei , bebida e drogas só faz aflorar o que já existe, se o cara é violento e sóbrio ele consegue se conter, ao beber ele fica violento.

      A crueldade é a violência em ação
      e desde sempre (podemos assim dizer) que ser macho é ser violento e "forte" (aqui força bruta mesmo)

      Excluir
    2. Rita, mas na sua opinião, o que leva um cara a cometer essas crueldades? Você acha que só pelo fato dele "ser macho" e forte tiraria a vida de alguém? Ou pq bebeu e "aflorou" a violência? Tipo "sou foda, matei X mulheres"?

      Não consigo ver um sentido lógico e racional pra isso. Aliás, dizem que todos nós, seres humanos, somos racionais, né? E os bichinhos que só matam para se alimentar são os irracionais... Vai entender!

      (não tô indo contra o que você escreveu não, viu? Só queria/quero saber sua opinião ;-) )

      Excluir
    3. Oi Gle, tudo bem?

      No que se refere ao ciúme masculino, a gente conta com 5mil anos de obsessão por controlar a sexualidade feminina. Inicialmente era o medo de que a mulher transasse com outro homem e trouxesse prole "ilegítima" para o sujeito sustentar. A mulher aprisionada era propriedade do homem. Se um cara a estuprasse, tinha que pagar uma grana para o marido por ter usado a propriedade dele. Até hoje tem homem que fica bravo com a namorada se ela for estuprada, imagina se ela fizer sexo consensual?

      De modo bem sintético, o que leva homens a matar mulheres por "ciúme", é um forte sentimento cultural de "entitlement". Homens crescem ouvindo histórias sobre cavaleiros que ganham princesas como um prêmio por serem nobres, vendo imagens de corpos nus femininos como objetos que podem ser comprados e vendidos e ainda são estimulados a serem agressivos e dominadores. Só que topam com a angústia constante da possibilidade de outro homem fazer uso do corpo feminino que veem como propriedade, e esse ódio os leva a se vingar da mulher. É uma ideia tremendamente mesquinha na linha do "se não é minha, não é de mais ninguém".

      Excluir
    4. Oi, Patty! Tudo ótimo, obrigada. E com você?

      Resumindo, no seu ponto de vista, essas pessoas são possessivas, certo?

      Na boa, ainda bem que não encontrei nenhum desses caras enquanto estava "vivendo la vida loka". Infelizmente, é uma triste realidade que está cada vez mais presente. Que as mulheres não se deixem levar por esses caras, pois!

      Excluir

Eu me reservo o direito de não responder perguntas cuja resposta esteja no próprio post. Comentários imbecis e sem embasamento estão sujeitos a ridicularização. Comente por sua conta e risco. Obrigada!