sábado, 28 de novembro de 2015

Deficiência de vitamina D - A cultura do medo do sol

A deficiência de vitamina D é um problema grave dos ambientes urbanos nos últimos anos. Com tanta campanha pelo filtro solar para evitar câncer de pele e envelhecimento, as pessoas desenvolveram um medo muito forte do sol.

O fato é que a deficiência (ou insuficiência) de vitamina D pode acarretar graves problemas de saúde, pois ela é na verdade um hormônio. Além de fundamental para a absorção de cálcio, ela também evita diabetes, enxaqueca e depressão.
Tirada por mim no Parque do Piqueri

A melhor forma de regular os níveis de vitamina D no corpo é através da exposição ao sol diária por cerca de 15-20 minutos sem protetor solar. Minha dica é passar protetor solar no rosto, lábios, colo e mãos, pois são áreas mais delicadas, colocar um chapéu ou boné para proteger os cabelos e o couro cabeludo, e usar óculos escuros com proteção UV nas lentes. Os melhores horários são antes das 11h e após às 16h, mas não é preciso ter pavor caso não seja possível. É melhor, entretanto, evitar o sol muito quente, que pode causar queimaduras.

É importante destacar que a exposição deve acontecer num período de tempo curto; em no máximo 30 minutos já é preciso espalhar o protetor solar em todas as partes expostas. Infelizmente, não é possível acumular um monte de vitamina D num dia só; a exposição ao sol deve se tornar um hábito diário. E, mesmo em dias nublados, a absorção ainda acontece. Só não adianta através do vidro de janelas, pois os raios UVB são filtrados.

Também é bom lembrar que, quanto mais escura a pele, maior a dificuldade de absorção devido à barreira da melanina. Então pessoas de pele mais clara podem ficar menos tempo no sol para atingir a meta necessária.

Conseguir vitamina D através da alimentação é bastante difícil, pois ela aparece apenas em alimentos de origem animal e, ainda por cima, em baixas dosagens.

De qualquer forma, é recomendável fazer acompanhamento médico com exames frequentes, pois é difícil adivinhar em que situação cada pessoa está. Entretanto, pessoas que trabalham apenas em ambientes internos e/ou que trocam a noite pelo dia têm grandes chances de estar com deficiência e precisam ter mais atenção. Por mais divertido que pareça, um estilo de vida vampírico pode ser muito prejudicial para um ser humano.
   

2 comentários:

  1. HA MEDICAMENTOS COMO PILULAS PARA REPOR ESSA DEFICIENCIA?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, existem remédios. Em geral estão em forma líquida, pra se tomar entre 15 e 35 gostas por semana. Mas o remédio não consegue ter o mesmo efeito que o sol, então não é possível simplesmente substituir. É só uma ajuda mesmo.

      Excluir

Eu me reservo o direito de não responder perguntas cuja resposta esteja no próprio post. Comentários imbecis e sem embasamento estão sujeitos a ridicularização. Comente por sua conta e risco. Obrigada!